Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \27\UTC 2010

Havia dito no post “Depois do Cara a gente vota é na Coroa” que havia muita gente que não havia gostado da marchinha. Um dos elementos para não terem gostado é o fato de achar a tal canção machista ou de mau gosto, fruto desta primeira visão, a companheira Ticiana Studart, em seu blog, publicou o texto “Ela é A Cara!”, tratando desta questão, que recomendo a leitura.

 

De minha parte não considero machista, não acho que alguém ser coroa seja pejorativo, além disso, o contexto da marchinha trata, como disse Bernardo Cotrim em um comentário no texto citado, “ambos, [como] as duas faces da mesma moeda”.

 

Se por um lado é verdade que os preconceitos se disseminam e se naturalizam através de piadas e brincadeiras, por outro, o humor e a criatividade são marcas do nosso povo. A marchinha “Depois do Cara a gente vota é Coroa” é exemplo de uma sacada criativa. Mas, dada a polêmica, talvez não seja adequada.

Read Full Post »

Lá no IV Congresso do PT teve muita gente que não gostou, mas se a Dilma não reclamou, não serei eu! Pelo contrário, eu achei ótimo! Uma baita criatividade e super animado, do jeito que tem de ser a nossa campanha! Pra quem ainda não ouviu ta aí disponível. Depois do Cara a gente vota é na Coroa…

Read Full Post »

Ontem conversando sobre como deve ser a campanha pelo voto aos 16 anos que a Juventude do PT vai realizar, alguém sugeriu, como inspiração, dar uma olhada na exposição de cartazes produzida pela Fundação Perseu Abramo para os 30 anos do PT (depois vou comentar sobre esta exposição que está bem bacana). Nela há um belo cartaz de Elifas Andreato, produzido em 1981. 

Cartaz de Elifas Andreato produzido para o PT em 1981

  

 Ao comentar sobre o Elifas, que tive a feliz oportunidade de conhecer, numa entrevista, em uma das melhores aulas que tive no curso de jornalismo da PUC-SP, fui pesquisar na Internet algumas coisas produzidas por ele. Foi aí que encontrei o documentário que divulgo abaixo. 

  

Produzido por João Rocha Rodrigues em 2007, o documentário conta um pouco da história de Elifas. Garoto pobre do interior do Paraná, que veio aos 15 anos para São Paulo trabalhar como operário e com um pouco de sorte, muito sacrifício, persistência e principalmente muito talento conseguiu através da arte, segundo suas palavras “duas coisas: sobrevivência para sua família e dignidade”. 

  

Para quem não conhece, Elifas Andreato foi responsável por revolucionar as capas de LPs no Brasil, fez do que era uma simples embalagem que envolvia o disco, que tinha no máximo uma foto e o nome do artista, uma obra de arte. Isso fez com que em um LP tivéssemos, além da música, as artes plásticas. 

  

Elifas se dedicou muito à música brasileira, em particular ao samba, produziu a maior parte das capas de Paulinho da Viola, Martinho da Vila, muita coisa do Chico Buarque entre tantos outros, somando um total de 450 capas. Fez almanaques da MPB e do samba. No entanto, ele não ficou só na música, contribuiu também com o PT e com a luta contra a ditadura, tendo produzido um histórico cartaz para o fundo de greve dos metalúgicos do ABC que vendeu 25 mil cópias. Aliás, pesquisei esse cartaz e não encontrei, se alguém tiver ele manda pra mim! 

  

O documentário dura 30 minutos e está dividido em cinco partes, vale a pena assistir e conhecer a história deste batalhador. 

 

Read Full Post »

Conforme prometido no post “Com a força da juventude” está disponível para ser baixado o jornal Movimentos do Diretório Nacional do PT. Esta primeira edição foi distribuída aos presentes no IV Congresso do partido. O jornal tem artigos das diversas secretarias do PT que tem relação com os movimentos sociais.

Clique aqui para baixar o jornal MOVIMENTOS

Read Full Post »

O Portal Vermelho, do PCdoB, divulga hoje entrevista com o novo secretário nacional de juventude do Partido Comunista do Brasil, Júlio Vellozo. Ele substitui, depois de um largo período, Ricardo Abreu, o Alemão.

 

Essa mudança faz parte de um processo de reorganização do acompanhamento do trabalho de juventude do PCdoB, que em seu último congresso, incorporou um número bastante significativo de jovens em seu Comitê Central.

 

A organização de juventude no PCdoB é distinta da qual conhecemos no PT (inclusive porque os partidos tem perfis bastante diferentes). O secretário de juventude não é a figura pública do partido no setor como é JPT. No caso dos comunistas, este trabalho é desempenhado pela UJS (União da Juventude Socialista), que é a frente de massas de atuação dos jovens. Podemos dizer que este é o modelo clássico de organização de juventude nos partidos comunistas e social-democratas no mundo.

 

Veja abaixo alguns trechos da entrevista de Júlio Vellozo, para ler na íntegra clique aqui.

Júlio Vellozo, novo secretário de juventude do PCdoB

“Hoje, no trabalho de juventude, ainda medimos os nossos êxitos sempre de maneira relativa, ou seja, em comparação com os de outras organizações políticas; isso é um jeito viciado de encarar as coisas. O certo é medirmos nossas vitórias em relação a nossos objetivos estratégicos”.

“O PCdoB, depois dos trabalhadores, prioriza de fato a juventude, fazendo um grande investimento nessa frente. Isso revela muito do caráter do partido porque uma agremiação política mais pragmática, que tem como objetivo fazer pequenas reformas, não tem necessidade de ter uma frente de juventude forte. Agora, uma sigla como a nossa, de característica revolucionária, com um objetivo estratégico que consiste em construir o socialismo, necessita de uma organização robusta e atuante. Desde que a UJS foi lançada em 1984, a atenção que o partido dá à juventude é muito maior que a das outras legendas”.

“A secretaria estabeleceu, há algum tempo, uma data-símbolo: o ano de 2022, centenário do PCdoB e bicentenário da Independência do Brasil. O objetivo é chegarmos – se possível até antes dessa data – a um trabalho de juventude de qualidade superior, a uma posição de hegemonia no Brasil entre a juventude”.

“Nosso foco para o período mais imediato é a realização do Congresso da UJS em junho, em Salvador; queremos que a UJS reúna ao menos 100 mil jovens num mês em que estaremos na boca do gol da campanha eleitoral. Queremos que esse congresso seja um momento de inflexão da campanha entre os jovens”.

Read Full Post »

Na mesma linha do post As propagandas do PT, divulgo aqui o vídeo sobre os 30 anos do PT apresentado no IV Congresso. Com a mesma qualidade técnica e com a linha política bastante justa, ele conta, a partir de uma perspectiva de uma filha, a história construída por nosso partido. Assista!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Read Full Post »

Com a força da juventude

Reproduzo abaixo artigo meu e de Severine Macedo publicado no jornal MOVIMENTOS do Diretório Nacional do PT, distribuído aos presentes no IV Congresso do partido.

O jornal tem artigos das diversas secretarias do PT que tem relação com os movimentos sociais e sua confecção foi coordenada pela Secretaria Sindical Nacional. A proposta é que ele seja publicado regularmente. Assim que o PDF desta primeira edição estiver disponível eu divulgo aqui para vocês.

Severine Macedo e Eduardo Valdoski

A ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata petista à Presidência da República, companheira Dilma Rousseff, pode sentir de perto, no ato de encerramento do Encontro Nacional da Juventude do PT (ENJPT), a força e a energia militante que os jovens petistas irão empregar em 2010 para que o projeto de mudanças do governo Lula tenha prosseguimento e seja aprofundado.

Realizado entre os dias 05 e 07 de fevereiro, em Brasília, no Minas Tênis Clube, que já havia sido palco de nosso I Congresso em 2008, o ENJPT foi marcado por um grande clima de unidade política e forte politização. Mesmo com a dificuldade de realizar um processo de mobilização entre as festas de fim de ano e o carnaval, a militância da JPT realizou 26 etapas estaduais, elegendo mais de 400 delegados e reunindo na base cerca de quatro mil filiados jovens.

Já na abertura, com a presença dos ministros Alexandre Padilha, Guilherme Cassel e Nilcéia Freire, do presidente eleito do PT, José Eduardo Dutra e de representações da UNE, CUT e CONTAG, ficou claro qual será o tom da campanha em 2010. “O partido que conseguiu eleger o presidente Lula, vai eleger a primeira presidenta da República do Brasil. Isso ficará muito mais fácil com o engajamento da Juventude do PT. Vamos ao trabalho e à vitória”, afirmou Dutra durante sua saudação.

O principal objetivo do ENJPT foi dar o pontapé inicial na mobilização dos jovens petistas para as eleições 2010. A avaliação coletiva da Direção Nacional da JPT é de que as eleições presidenciais deste ano serão marcadas por uma forte polarização entre os projetos petista e tucano, e que portanto, é fundamental que tenhamos um programa de governo para a juventude que nos arme e que nossas energias militantes estejam voltadas para esta disputa.

PROGRAMA PARA JUVENTUDE

No decorrer do Encontro, as mesas de conjuntura, de balanço das ações do governo federal e de diretrizes do programa de governo, que contaram com a presença do presidente do IPEA, Márcio Pochmann, do secretário de Juventude da Presidência, Beto Cury, da secretária de Juventude da CUT, Rosana Sousa, da professora, Elisa Guaraná e de dirigentes da JPT, agregadas às contribuições dos militantes nos grupos de discussão e às teses apresentadas, permitiram que o texto final fosse uma síntese do que deve ser dialogado com os partidos aliados e com a sociedade brasileira.

Os temas do trabalho, da educação e do desenvolvimento nacional são os fios condutores das diretrizes aprovadas. Para os jovens petistas, apesar dos enormes avanços conquistados nos dois mandatos do presidente Lula, como a duplicação das vagas nas universidades federais, o Prouni, a construção de 214 escolas técnicas ou o conjunto de políticas sociais que impactam positivamente a juventude brasileira, como o Bolsa Família, está nítido que é preciso avançar mais.

Por entendermos a juventude como um segmento estratégico para o projeto de desenvolvimento do país e “para que um próximo mandato do campo democrático e popular seja superior, devemos lutar pela ampliação da escala de atendimento das políticas públicas específicas para a juventude, sua integração com medidas estruturantes, políticas universais e a institucionalização de novos direitos desta geração”. O que desejamos é “que o Estado garanta à juventude trabalhadora as mesmas condições e oportunidades que os jovens mais abastados tem para viver suas juventudes”, conforme aponta o texto aprovado.

ESTRATÉGIA, TÁTICA E TAREFAS DA JUVENTUDE

Durante a campanha, queremos deixar evidenciado que nossas diferenças com a direita demo-tucana vai muito além das ações realizadas por Lula ou FHC. Nossas diferenças estão lastreadas numa visão de mundo diferente, muitas vezes opostas. Nosso desafio, é “ao mesmo tempo em que disputamos o voto, disputar também valores e concepções de mundo e organizar milhões para a luta”. Nossa “campanha política se faz no corpo a corpo, na voz e no suor”.

Os dias 13 de julho, 13 de agosto e 13 de setembro serão os dias da Juventude na campanha Dilma Presidente, iremos ocupar as ruas, avenidas e praças dando visibilidade às nossas propostas e programa. A criatividade, a cultura e uma linguagem mais próxima à realidade da juventude brasileira devem ser armas para nossas atividades.

Para estes desafios, devemos seguir passo a passo. A realização dos Encontros Estaduais da JPT para dar o retorno à nossa militância nos estados, construir programas de governo estaduais e plataformas para as candidaturas petistas ao legislativo são fundamentais nesta caminhada. Os encontros, plenárias ou reuniões municipais que irão constituir os Comitês de Juventude serão o que dará lastro a nossa disputa. Estas atividades devem ser preparadas desde já.

No ano em que o PT completa seus 30 anos devemos mostrar que ele é mais do jovem do que antes!

Severine Macedo é Secretária Nacional da JPT
Eduardo Valdoski é Coordenador Nacional de Comunicação da JPT

Read Full Post »

Older Posts »